VISLUMBRES


View My Stats

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

REVOLUÇÃO!

Em decassílabo heróico)


Se sofro, o que me importa, a mim, sofrer
Enquanto tantos mil, sofrendo mais,
Transformam cada grito, dos que eu der,
Num gemido que abafa outros iguais…

Se morro, o que me importa, a mim, dizer
Que a morte me chegou cedo demais,
Enquanto mil houver que irão morrer
De frio, de fome e falta de hospitais…

Mas… uma coisa sei; morro de pé!
Ninguém ficará surdo à voz de um só
Se ela projecta em mil aquilo que é

E, na corda impotente, o sujo nó,
Rebenta de repente, explode a fé
E outro Golias cai mordendo o pó!




Maria João Brito de Sousa – 11.02.2014 – 12,49h


O Quarto Estado - Pelizza da Volpedo

4 comentários:

Mar Arável disse...

Pelo sonho é que vamos

em riste

Maria João Brito de Sousa disse...

... e iremos, Mar Arável! Já o sonho vai sendo estratégia!


Abraço grande!

heretico disse...

ombro com ombro e os pés sagrando - venceremos!

..."com as armas que temos na mão"!...

beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

Venceremos, Heretico!!!

Beijo!