VISLUMBRES


View My Stats

quinta-feira, 6 de junho de 2013

SONETO A UMA OUTRA EMBRIAGUÊS





(Soneto em decassílabo heróico)


Devo dizer-vos ter julgado certo
O fim dos dias do meu “sonetar”
Que a cada instante vinha concertar
Meu muito humano e lábil desconcerto…

Hoje, porém, sem um motivo, incerto,
Sem sonho que o fizesse anunciar,
Nasce-me este, ébrio, quase a galopar
Sobre as tristezas que sentiu por perto

E, nesta força que nem eu lhe entendo,
Fez-se palavra, verso… e, num crescendo,
Impôs-se, a cores, ao cinza do costume

Assim que letra a letra foi estendendo
A melodia que, em mim não cabendo,
Jorrou qual água mas queimou qual lume…


Maria João Brito de Sousa - 29.04.2013 



IMAGEM - Três Mulheres na Fonte - Pablo Picasso, 1921

7 comentários:

Fê Blue bird disse...

Vim aqui ter através do blogue do meu amigo Rogério, vi, li, gostei e fiquei :)

Um soneto embriagante.

beijinho


Maria João Brito de Sousa disse...

Obrigada, Fê Blue Bird!

Até hoje, é o último de cinco anos e meio de produção intensiva... espero que não seja o último dos últimos! O meu estado físico não é dos melhores e estou a atribuir a isso este intervalo na produção...

Mas vou retribuir a visita!

Maria João Brito de Sousa disse...

Eu tentei, Fê Blue Bird... mas não me sei movimentar nos círculos do Google e não estou num estado de saúde que me permita iniciar a navegação de plataformas "nunca antes navegadas"... mal consigo manter actualizadas as páginas e blogs que mais têm funcionado nestes últimos anos...

Peço desculpa mas terei de desistir! Abraço!

Lídia Borges disse...


E quando assim é
que fazer para conter
sua força seu dizer?


Um abraço e continue a "sonetar", pois fá-lo com mestria.

Um beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

Publicarei hoje o último soneto escrito e publicado online, Lídia! Não foi uma decisão muito fácil de tomar, mas tenho fortíssimos motivos para a ter tomado.

Virei visitar-vos sempre que possa e a ligação mo permita!

Abraço grande!

Rogério Pereira disse...

Continuando a colher "pérolas"...

Maria João Brito de Sousa disse...

Força, amigo!

Outro abraço!