VISLUMBRES


View My Stats

terça-feira, 8 de abril de 2014

A VERMELHO! - Resposta de uma portuguesa pobre ao famigerado hino da mocidade portuguesa, em pleno Abril de 2014





1
Cá vou eu, num pranto infindo,
Chegando, chegando enfim,
Ao final de um sonho lindo
Que outro Abril criou pr`a mim…

2
Lá vou eu, já estou sentindo
Que o país se está perdendo
Se, nisto, for persistindo!

3
Ó servilismo letal
Que em roxas névoas te traças,
Vai-te deste Portugal!

4
Crer é querer quando enfrentamos
A astúcia dos nossos amos
Com lucidez, mas com “raça”!

5
Erga-se a voz conturbada
De um povo que se agiganta,
Sopre, ao vento, a bruta infâmia
Dos que, não fazendo nada,
A tornaram permitida
E, com ela, como insânia,
Gente que nunca quebranta,
População revoltada
Por milhares constituída,
Sublevação pela vida!!!

6
Que seja nossa divisa
O que a gente já não tem
Quando, assim, desde as raízes,
Nos tornam gente indecisa
Que é tratada com desdém!
Haja força que nos faça
Lutar pr`a sermos felizes!

7
Crer é querer quando enfrentamos
A astúcia dos nossos amos
Com lucidez, mas com “raça”!!!


Maria João Brito de Sousa – 08.04.2014 – 15.08h

NOTA – Toda a construção formal do poema original foi respeitada, incluindo a métrica e a divisão silábica, bem como o esquema rimático.

10 comentários:

Mar Arável disse...

Abril

uma flor inacabada

Bjs

Maria João Brito de Sousa disse...

Inacabada, mas sempre pronta a reflorescer, Mar Arável!

Vou aí!

heretico disse...

a subversão da ordem velha. para abrir a esperança nova.

excelente exercício poético

beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

É a resposta, sem ordens, a dar a quem nos peça ainda mais paciência, Heretico.

Às vezes faço as coisas depressa demais, nem sempre nas melhores circunstâncias... sei que poderia tê-lo burilado um pouco, mas...

Abraço!

O Puma disse...

Em Abril

que vivam os cravos

Maria João Brito de Sousa disse...

Que vivam Abril e os seus ideais, Puma!

Abraço!

Lídia Borges disse...


Boa resposta! Desformatar o formato, respeitando a forma.

Um beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

Obrigada, Lídia! Também me pareceu, mas foi um processo muito rápido, este...


Vou até à Seara!

Nilson Barcelli disse...

Adorei a resposta da "portuguesa pobre"...
Mas tu és rica, pelo menos na qualidade com que fazes poesia.
Resumindo, fizeste uma excelente resposta.
O meu último poema também está relacionado com a revolução de 74. Mas acho que quase ninguém percebeu...
Maria João, minha querida amiga, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.

Maria João Brito de Sousa disse...

Obrigada, Nilson! Vou ver o que me diz o teu último poema!:)

Abraço!