VISLUMBRES


View My Stats

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

GATO DE TELHADO

  (Soneto em verso eneassilábico)

O Sol brilha em teus olhos doirados
Se, incontido, um rosnido acontece
Na conquista de urbanos telhados
Onde, à noite, o teu corpo adormece

De veludo, em teu dorso eriçados,
Doseando a tensão que o estremece,
Estão milhares de pequenos soldados
Preparando o que em garras se tece…

Não há fome nem frio, não há sede
Que desarme essas armas brandidas
Na defesa de um espaço que é teu

Mas se o estranho invasor to concede
E desiste das telhas perdidas…
Reconquistas, no mundo, o teu céu!




Maria João Brito de Sousa – 30.12.2012 – 18.09


Nota - Ligeiramente reformulado, a 02.01.2012 depois da publicação do original inédito no meu mural do Facebook

6 comentários:

Sérgio Ribeiro disse...

Gostei de por aqui passar!
Voltarei para visita prolongada.
Posso?

Nom ano n'OVO!

Mar Arável disse...


Neste país
nem os gatos estão seguros
nos telhados

Maria João Brito de Sousa disse...

:) Bem-vindo, Sérgio!

Passe sempre! Apesar de uma ligação capaz de uma verdadeira "tortura chinesa" - desliga-se a cada poucos segundos... - vou fazendo o possível para manter o blog actualizado!

O meu abraço!

Maria João Brito de Sousa disse...

Olá, Mar Arável!

Neste país as "seguranças" estão a ser muito comprometidas... é um desgoverno total e absoluto... e eu falo muito "ligeiramente"...
Parece que a única coisa segura, neste momento, são as grandes riquezas... por enquanto, por enquanto...

O meu abraço!

heretico disse...

pequenas utopias!!!- aprecio essa modestia.

voltarei. com gosto.

Maria João Brito de Sousa disse...

Obrigada, Heretico!

É mesmo Pequenas Utopias... o K foi uma quase infantilidade minha... não conhecia minimamente a blogosfera e estava convencida de que "todos" tinham passado a usá-lo enquanto grafia simplificada do "qu"... pelo menos ouvi alguém falar do assunto... e nunca pensei que os meus blogues viessem a ser minimamente conhecidos... tudo isto só para dizer que se pudesse reformular, reformularia sem hesitar!

O meu abraço!